Home Pacotes Sobre Contato  
 
 
Pacotes

Passeios
.
City Tour

.
Vale Sagrado
.
Maras e Moray
.
Vale Sul
.

Outros
.
Rafting no Rio Urubamba
.
Machu Picchu e Vale Sagrado 2 dias
.

Trilhas
.
Trilha Inca 4 dias
.
Trilha Inca 5 dias
.
Trilha Inca 2 dias
..

Trilhas Alternativas

.
Trilha Huchuy Qosco
.
Trilha Salkantay 5 dias
.
Trilha Vilcabamba
.
Trilha Ausangate 7 dias
.
Trilha a Lares 4 dias

.

Trilha a Choquequirao 9 dias

 


Trilha Inca 4 dias

Dia 1: Cusco - Wayllabamba
 
Sairemos entre 04h00 e 04h30 da manhã, para nos dirigirmos a Piskacuchu (2700 m de altitude), uma comunidade localizada no km 82 da via férrea Cusco-Machu Picchu, que é o ponto de partida da Trilha Inca. Começamos nossa caminhada cruzando a ponte sobre o rio Urubamba e caminhamos ao longo da sua margem esquerda pelo Vale Sagrado, seguindo a trilha por um terreno plano, chegaremos a Miskay (2800 m de altitude), para depois subir e finalmente ver, da parte mais alta de um mirante, a impressionante cidade Inca de Llactapata (2650 m de altitude). Continuamos nossa caminhada ao longo do vale criado pelo rio Kusichaca, subindo gradualmente durante aproximadamente cinco horas até chegar à comunidade de Wayllabamba (3000 m de altitude), onde montaremos nosso primeiro acampamento. Durante a caminhada você desfrutará de umas vistas espetaculares da cordilheira do Vilcanota do lado oposto ao rio Urubamba, onde o impressionante pico Verônica reina a 5832 metros acima do nível do mar. Sem deixar de mencionar a diversidade de flora e fauna silvestres que se podem encontrar por todo o vale.
 
Dia 2: Wayllabamba a Pacaymayo
 
Vamos nos levantar às 6h00 da manhã e depois do café da manhã, começamos a parte mais difícil da caminhada, que consiste em uma subida íngreme e estreita de 9 km. Durante esta subida a paisagem mudará de serra a puna (uma área seca e alta com pouca vegetação). No caminho até a primeira passagem de montanha, o “Abra” Warmihuañusca (“onde morrem as mulheres” – 4200m de altitude), poderemos observar lhamas e alpacas domesticadas na palhagem, uma das poucas plantas que crescem em grande altura. Também atravessaremos uma área de bosque nebuloso, que é o hábitat de muitos tipos diferentes de aves como colibris e tico-ticos e do urso andino, que também se chama urso de óculos (Tremarctus Ornatus). Aconselhamos que neste dia especialmente, sua mochila esteja bem sortida de doces, chocolates e folhas de coca que manterá seu nível de açúcar alto e ajuda com o mal de altura. Imediatamente depois da passagem da montanha, desceremos até o vale de Pacaymayo (3600 m de altitude), onde acamparemos depois de 7 h de caminhada.
 
Dia 3: Pacaymayo a Wiñaywayna
 
Este dia é o mais longo, mas também o mais impressionante e o mais interessante, devido ao número de sítios arqueológicos e da zona de bosque nebuloso que atravessaremos, tão rica em flora e fauna andina. De Pacaymayo subiremos à segunda passagem, o “Abra” Runkurakay (3970m de altitude). No meio do caminho, nós pararemos para visitar o complexo arqueológico de mesmo nome. Este sítio, localizado a 3800m de altitude, consiste em uma estrutura oval pequena. Depois de passar por essa passagem, desceremos até Yanacocha (Lagoa Negra) e entraremos no bosque nebuloso para finalmente chegar a Sayacmarca (3624m de altitude). Este é um belo complexo formado por uma construção semicircular em diferentes níveis, ruas estreitas, fontes, pátios e canais de rega. Continuando por uma subida fácil, chegaremos à terceira passagem, o “Abra” de Phuyupatamarca (3700m de altitude). Durante esta subida podemos apreciar a magnitude da arte antiga dos Incas. Este é um dos complexos arqueológicos mais completos e mais bem conservados da Trilha Inca a Machu Picchu e está situado no ponto mais alto de uma montanha. Curiosamente, Phuyupatamarca significa "o povoado sobre as nuvens". Continuamos nossa caminhada pelas escadas de pedra que nos levam a Wiñaywayna (2650m de altitude), um impressionante complexo inca composto por numerosos terraços, perto de nosso acampamento. Este albergue conta com um bar e banheiro com chuveiro com água quente. Depois de visitar o sítio arqueológico, desfrutaremos de nosso jantar de despedida em nosso acampamento.
 
Dia 4: Wiñaywayna – Machu Picchu - Cusco
 
Neste quarto e último dia, nos levantaremos às 4h00 da manhã para sair de Wiñaywayna uma hora depois e subir até o Intipunku, ou a porta do sol. Isto levará uma hora de caminhada por uma trilha de pedras planas na beira dos alcantilados da floresta alta. Deste fabuloso lugar, poderemos ver o amanhecer sobre a cidadezinha sagrada de Machu Picchu. Do Intipunku desceremos  durante 40 minutos até entrarmos em Machu Picchu no ponto mais alto através da ¨Casa dos Guardiães¨. Depois, desceremos até o ponto de controle onde nos registraremos e deixaremos nossas mochilas. Iniciaremos uma completa visita guiada na cidadezinha Inca que terá uma duração aproximada de duas horas. Em seguida, você terá um tempo livre para percorrer a cidade, subir a montanha de Huaynapicchu, onde se pode experimentar vistas espetaculares de toda Machu Picchu, os vales e as montanhas que a rodeiam (tenha em conta que só se permite 400 visitantes por dia), visitar o Templo da Lua ou a impressionante Ponte Inca. À tarde, nos reuniremos no povoado de Aguas Calientes onde, se desejar, pode visitar e relaxar-se em suas águas termais. Depois tomaremos o trem de retorno à cidade de Cusco, onde chegaremos depois do anoitecer.

 
     
  Copyright © 2014 Brasil Pachamama - Todos os direitos reservados
info@brasilpachamama.com - Cusco, Peru